Frete Grátis nas compras acima de R$ 199,99 São Paulo - Capital │ Parcele suas compras em até 6x sem juros!

Vinho Português Branco Casal Garcia Sweet - 750ml

R$68,99

R$55,19

 

INFORMAÇÕES DO PRODUTO

 

O Vinho Casal Garcia Sweet, é ideal para quem aprecia o melhor de uma bebida. Um verdadeiro e nobre exemplar que vem conquistando apreciadores no mundo. Desenvolvido por uma renomada vinícola de Portugal, especialista mundial em vinhos verdes, apresenta uma brilhante cor citrina, límpida e ligeiramente efervescente. É um vinho intensamente frutado e equilibrado, proporcionando uma excelente textura em boca. Pelo seu frescor, é agradável em ambiente jovem e descontraído, ideal para harmonizar com frutos do mar, peixes e sobremesas intensas e doces.

 


 

CARACTERÍSTICAS 

Uva

Trajadura, Loureiro, Arinto e Azal

Volume

750

Classificação

Fino Suave

Região

Vinho Regional Minho - (Vinhos Verdes)

Origem

Portugal

Harmonização

Ideal com pratos de frutos de mar ou de peixe, ou com sobremesas intensas e doces.

Temperatura de Serviço

Entre os 6 e os 8º C.

Olfato

Frutas cítricas, maçã verde e toques florais.

Paladar

Leve, frutado, ligeiramente efervescente e levemente adocicado.

Graduação Alcoólica

9% Vol.

Visual

Amarelo palha.


 

SOBRE O PRODUTOR

 

COMO TUDO COMEÇOU

O Casal Garcia nasceu em 1939, num ano em que a vindima foi particularmente boa. Ao regressar de comboio das vindimas do Douro, o enólogo francês Eugène Hélisse decidiu interromper a sua viagem para o Porto, após passar pelas vinhas da Quinta da Aveleda, em Penafiel. Vestido de branco, e com um chapéu de palha para escapar ao calor do fim de Verão, iniciou uma caminhada até à adega daquela propriedade. Entrou, apresentou-se e insistiu em falar com um dos proprietários: Roberto Guedes.

O que avistara minutos antes da janela do comboio foi verdadeiramente especial: as vinhas estavam primorosamente tratadas e as parcelas delimitadas consoante a casta usada, tudo ao estilo francês. Este costume não era habitual na região Demarcada dos Vinhos Verdes. Após uma longa conversa com Roberto Guedes, este decidiu contratar os serviços do enólogo francês, que lhe prometera melhoramentos significativos no método de vinificação. Os resultados evidenciaram-se com o fim da vindima, quando Eugène Hélisse retirou uma amostra de um pipo de madeira e a colocou numa velha garrafa de vidro. O vinho tinha uma cor linda e transparente, assim como uma frescura tão evidente que emocionou os presentes. Assim, e para realçar o aspecto do vinho, passou um lenço de renda pela garrafa, de modo a limpar o pó da garrafa. E nunca mais dali saiu a renda!

O nome veio por si mesmo, uma vez que aquele vinho provinha de uma das vinhas da Aveleda: a de Casal Garcia.